Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

estrategiaeexcelencia

estrategiaeexcelencia

28.Mai.12

DIVINAL!!!!!

src="" />internet
 

Isso é o que eu chamo de "CULTURA INÚTIL"....

O ano 2012 já vai no 5º mês. Quero, portanto, agradecer a todos os e-mails muito educativos que recebi durante o ano anterior. Estou convencido que sou um caso perdido e que as minhas hipóteses são praticamente nulas... Mas pode ser que vocês ainda vão a tempo...Isso porque: 

 

1.Já não consigo abrir a porta da casa de banho (banheiro) sem usar um toalhete de papel; 

2.Também já não confio na empregada do bar para me pôr rodelas de limão no meu copo de água com gelo sem ficar preocupado com as bactérias que certamente estarão na casca de limão; 

3.Já não consigo sentar-me sobre a colcha da minha cama de hotel sem imaginar o que aconteceu sobre ela desde que foi lavada pela última vez; 

4.Tenho relutância em apertar a mão de alguém que tenha estado a conduzir porque, estatisticamente, o passatempo favorito de muitas pessoas quando conduzem sozinhas, é esgravatar o nariz; 

5.Já não saboreio o meu petisco favorito em paz porque fico preocupado imaginando quantos litros de gordura transgénica tenho ingerido nos últimos anos; 

6.Não consigo tocar na bolsa de qualquer mulher, com medo que ela o tenha posto no chão de uma casa de banho pública qualquer; 

7.Sinto-me na obrigação de enviar os meus agradecimentos a quem me enviou um e-mail sobre a tendência que os ratos têm de fazer "cocô" na cola dos envelopes, pois agora tenho de usar uma esponja molhada para fechar cada envelope;

8.Além disso e pelo mesmo motivo, já não consigo evitar esfregar furiosamente a parte superior de qualquer lata de refrigerante antes de abri-la; 

9.Gastei todas as minhas economias, porque as fui enviando para uma menina muito doente (Penny Brown) que está prestes a morrer pela 1.387.258ª vez; 

10.Estou teso (duro), mas isso vai mudar quando eu receber os $15.000,00 que o Bill Gates / Microsoft e a AOL vão enviar-me por participar no seu programa especial de e-mail; 

11.Tenho medo de ir tomar uma bebida a um bar, com receio de acordar numa banheira cheia de gelo com os rins estripados; 

12.Não consigo comer um KFC porque fico imaginando que as suas galinhas são horríveis aberrações mutantes sem olhos, nem pés, nem penas; 

13.Não consigo usar desodorizantes porque causam cancro, mesmo que eu possa ficar a cheirar como um búfalo de água num dia de intenso calor;

14.Graças a vocês aprendi que as minhas orações só são respondidas, se enviar um e-mail para setenta dos meus amigos e fizer um desejo dentro de cinco minutos; 

15.Por causa das vossas preocupações já não bebo Coca-Cola porque ela tem também a capacidade de remover manchas da sanita; 

16.Já não meto gasolina sem ter alguém por perto para tomar conta do carro para evitar que algum maluco de um assassino em série possa entrar sorrateiramente no banco de trás enquanto estou enchendo o depósito; 

17.Já não uso material plástico no micro-ondas porque provoca uns vinte tipos diferentes de cancro; 

18.E obrigado por me dizerem que não devo ferver um copo de água no micro-ondas porque pode explodir na minha cara, desfigurando-me para sempre; 

19.Já não vou ao cinema porque posso ser picado por uma agulha infectada com SIDA (AIDS) ao sentar-me;

20.Já não vou aos centros comerciais para evitar ser drogado com uma amostra de perfume e ser de seguido ou roubado;

21.Não atendo o telefone, com medo de que alguém me peça para discar um número qualquer que me vai fazer receber uma conta absurda de uma mão-cheia de chamadas para a Jamaica, Uganda, Singapura e Uzbequistão, etc.;

22.Graças a vocês eu agora apenas uso a minha sanita, porque tenho um medo de morte que uma enorme serpente preta possa estar escondida sob o assento e trincar o meu traseiro causando-me morte imediata; 

23.Também já não apanho moedas perdidas no chão, porque provavelmente foram lá colocadas por algum molestador sexual à espera que eu me abaixe para atacar; 

24.Já não faço jardinagem, com medo de ser picado pela aranha viúva negra e não chegar a tempo a um centro de socorro; 

AH! E já agora... 

Um cientista alemão da Argentina, após estudo aturado, descobriu que as pessoas com pouca actividade cerebral, lêem os seus e-mails com os dedos no rato.  Não se preocupem em tirá-los agora. Já é tarde demais... 

PS: A partir do momento que me foi dito num e-mail que os salpicos da água do autoclismo atingem uma distância de mais de dois metros, passei a guardar a minha escova de dentes na sala de estar. Desejo-vos um excelente dia!... e uma vida muito saudável!...

(Enviado por meu amigo, Duarte Pinto)

25.Mai.12

O TEMPO NÃO TIROU O SEU CHARME!

src="" />Relógio de pêndulo

Sessão NOSTALGIA.......

É bem provável que o relógio mecânico tenha sido inventado na China há mais de 900 anos. Desde então, houve muitas melhorias. Um avanço marcante ocorreu em meados do século 17 quando o pêndulo passou a ser usado. Graças a essa inovação revolucionária, os relógios se tornaram tão precisos que seu mostrador ganhou um novo recurso: o ponteiro dos minutos. É claro que o novo modelo — com um pêndulo, pesos e um mecanismo relativamente pesado — exigia uma caixa resistente que ficasse de pé. Isso resultou no que ficou conhecido como relógio de pé, ou apenas relógio de pêndulo, descrito por um especialista como um “relógio de precisão razoável e de funcionamento excelente, mesmo em condições climáticas adversas”. A princípio, esses relógios valorizados eram fabricados apenas em cidades grandes na Europa, como Londres e Paris. Aos poucos, porém, passaram a ser fabricados até nos cantos mais remotos do continente europeu. Isso possibilitou que estilos artísticos locais embelezassem o modelo básico. O relógio podia ter um formato reto ou curvo, e estrutura fina ou robusta. Podia ser feito de madeira de pinho, ébano, mogno, carvalho ou nogueira, e sua caixa podia ser lisa ou trabalhada. O relógio de pé assim ganhou popularidade não só como um mecanismo excepcional, mas também como um item de decoração nobre e elegante. Talvez haja mais um motivo de as pessoas ainda acharem o relógio de pé fascinante e atraente. Em certo sentido, ele parece humano. “É quase do tamanho de uma pessoa e tem uma aparência expressiva”, comenta a Dra. Sinikka Mäntylä. Seu tique-taque faz lembrar a batida do coração. Hoje, relógios de quartzo precisos e de preço acessível tomaram o lugar da maioria dessas grandes obras-primas. Mas, mesmo na correria da vida moderna, a presença de um relógio de pé ainda transmite uma sensação de tranquilidade. O livro Keeping Time—Collecting and Caring for Clocks (Marcando o Tempo — Colecionando e Cuidando de Relógios) diz: “Um relógio de pé com seu tique-taque constante e calmo também consegue de alguma forma acalmar o espírito e nos faz lembrar de uma época que parecia ser mais tranquila.” 

(Fonte: Revista Despertai Janeiro de 2011)

24.Mai.12

AULA DE ADMINISTRAÇÃO!

src="" />SALA DE AULA
 

Um professor de economia na universidade Texas Tech disse que ele nunca reprovou um só aluno antes, mas tinha, uma vez, reprovado uma classe inteira. Esta classe em particular tinha insistido que o socialismo realmente funcionava: ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e 'justo. ' O professor então disse, "Ok, vamos fazer um experimento socialista nesta classe. Ao invés de dinheiro, usaremos suas notas nas provas." Todas as notas seriam concedidas com base na média da classe, e portanto seriam 'justas. ' Isso quis dizer que todos receberiam as mesmas notas, o que significou que ninguém seria reprovado. Isso também quis dizer, claro, que ninguém receberia um "A"... Depois que a média das primeiras provas foram tiradas, todos receberam "B". Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado. Quando a segunda prova foi aplicada, os preguiçosos estudaram ainda menos - eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma. Aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que eles também se aproveitariam do trem da alegria das notas. Portanto, agindo contra suas tendências, eles copiaram os hábitos dos preguiçosos. Como um resultado, a segunda média das provas foi "D". Ninguém gostou. Depois da terceira prova, a média geral foi um "F". As notas não voltaram a patamares mais altos mas as desavenças entre os alunos, buscas por culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela classe. A busca por 'justiça' dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma. No final das contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar o resto da sala. Portanto, todos os alunos repetiram o ano... Para sua total surpresa. O professor explicou que o experimento socialista tinha falhado porque ele foi baseado no menor esforço possível da parte de seus participantes. Preguiça e mágoas foi seu resultado. Sempre haveria fracasso na situação a partir da qual o experimento tinha começado. "Quando a recompensa é grande", ele disse, "o esforço pelo sucesso é grande, pelo menos para alguns de nós. Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas dos outros sem seu consentimento para dar a outros que não batalharam por elas, então o fracasso é inevitável." É impossível levar o pobre à prosperidade através de legislações que punem os ricos pela prosperidade. Para cada pessoa que recebe sem trabalhar, outra pessoa deve trabalhar sem receber. O governo não pode dar para alguém aquilo que não tira de outro alguém. Quando metade da população entende a idéia de que não precisa trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação. É impossível multiplicar riqueza dividindo-a. (Adrian Rogers, 1931)

 

OBS: Longe de querer defender este ou aquele sistema de Governo, o objetivo deste texto, é apenas fazer com que REFLITAMOS.....