Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

estrategiaeexcelencia

estrategiaeexcelencia

"RETER" COM AS MÃOS ABERTAS......

Pássaro de Asa Quebrada.gif

Era uma vez um menino que encontrou, num bosque próximo à sua casa, um pardal cuja asa estava quebrada. Recolheu-o, fez-lhe uma gaiola de varetas e tratou dele com paciência, até que se recuperou. Em pouco tempo, tomou-se de amores pela avezinha, passando a pensar que ela era "sua". 

Passado um mês, mais ou menos, o pardal curou-se e começou a tentar fugir da gaiola, batendo as asas e atirando-se contra as varetas. Diante disso, o pai do garoto aconselhou-o: "Meu filho, você precisa deixá-lo ir embora. É um pássaro livre, jamais seria feliz numa gaiola. Se o mantiver preso, ele vai se ferir e poderá ferir a você também". 

Levaram a gaiola para fora de casa; o menino retirou o passarinho de dentro dela com cuidado. Pressentindo a liberdade, o pardal abriu as asas, tentando voar. Num movimento automático, o menino cerrou a mão, sentindo um medo súbito de perder para sempre o animalzinho de estimação. A avezinha grasnou, batendo em vão as asas. 

- Filho - disse o pai com brandura - abra a mão. Sei que você o ama, mas veja como ele se debate! Numa fração de segundo, suas asas tão frágeis podem partir-se. Apertando-o com força, para evitar que fuja, você pode machucá-lo e talvez até venha a matá-lo. 

- Mas, se abrir a mão, ele voará! - exclamou o menino. 

- É possível! - respondeu o pai. - Mas se ele voar talvez um dia volte, pode vir a mutilá-lo ou a matá-lo, perdendo-o do mesmo jeito e sem alternativa. A única maneira de reter o que é selvagem é mantendo as mãos abertas. 

O menino abriu a mão e o pardal voou imediatamente, é claro. Tristonha, a criança viu-o partir, entrando com o pai em casa. Durante todo o dia foi tomado por uma solidão imensa. Na manhã seguinte, porém, ele foi despertado pelo som de um chilrear conhecido e viu um pardalzinho pousado num galho próximo à janela. Não conseguiu saber se aquele era ou não de fato o seu pardal, mas, ao descer para o seu café da manhã, percebeu que sua solidão havia desaparecido. 

Livro: Histórias Interessantes

Autor: Assis Almeida - Editora: Edições Livro Técnico