Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

estrategiaeexcelencia

estrategiaeexcelencia

VOCÊ RECLAMA DE TUDO?

complain.pngVi por aí no site  http://www.minhavida.com.br/

Esta matéria me fez pensar bastante!

Reclamar demais pode fazer mal para a saúde, diz estudo.

Hábito aumenta o nível de cortisol no organismo, alterando a pressão arterial e enfraquecendo o sistema imunológico.

Todos nós vivemos cercados por hábitos, que determinam ações cotidianas e também pensamentos. Grande parte das reclamações que fazemos ao longo do dia, por exemplo, fazem parte de um ecossistema de negatividade difícil de ser quebrado.

De acordo com o cientista e filósofo Steve Parton, do Psych Pedia, esses hábitos negativos reestruturam o cérebro, facilitando o surgimento de novos pensamentos ruins no futuro, de forma aleatória. Inclusive, reclamar demais pode até enfraquecer o sistema imunológico, provocando o aumento da pressão arterial.

Parton explica que as informações dentro do cérebro fluem de um neurônio para o outro através das sinapses. Estas, por sua vez, são separadas por um intervalo chamado fenda sináptica. Quando você tem um pensamento, um pulso elétrico sinaliza a sinapse para disparar uma reação através da fenda para a outra sinapse, formando uma ponte para o sinal elétrico.

"Toda vez que essa carga elétrica é acionada, as sinapses ficam mais juntas, diminuindo a distância que a carga elétrica tem que atravessar", afirma Parton. Dessa forma, quanto mais você faz comentários ruins e reclamações, mais facilmente esses pensamentos serão repetidos pelo seu cérebro.

"Pela repetição do pensamento, você aproxima cada vez mais as sinapses que representam essas inclinações negativas e, quando surgir o momento oportuno, o pensamento que surgirá primeiro será o que tem a menor distância para percorrer, o que irá criar uma ponte entre sinapses mais rápido", explicou o cientista.

Além disso, a raiva e a frustração geradas pelas reclamações fazem o organismo liberar cortisol, o hormônio do estresse. O aumento do cortisol no organismo contribui para uma maior pressaõ arterial e colesterol, enfraquecimento do sistema imunológico e problemas de aprendizagem e memória, de acordo com Parton. Os efeitos do cortisol podem também contribuir para o aumento do risco de diabetes, doenças cardíacas e obesidade.

O cientista também alerta que conviver com pessoas negativas e que reclamam muito pode ter um efeito ruim igualmente ruim na sua saúde. Isso acontece por causa da empatia, que mesmo inconscientemente nos faz compartilhar as emoções de nossos amigos, realizando sinapses semelhantes em nossos próprios cérebros.

Pois é meus amigos, RECLAMAR de algo quando temos direito é uma coisa, mas viver ou PASSAR a vida RECLAMANDO, realmente vale a pena? Pensem nisso.....

A IMPORTÂNCIA DAS PLANTAS....

planta-artemisia-e-seus-beneficios-para-a-saude.jpVocê já ouviu falar na ARTEMISIA? 

Nome científico: Artemisia vulgaris L. 

Família: Asteraceae. 

Sinônimos botânicos: Artemisia verlotorum Lamotte. 

Outros nomes populares: absinto, artemísia-comum, artemísia-verdadeira, artemija, artemige, artmígio, erva-de-são-joão, flor-de-são-joão, isopo-santo, losna, losna-brava; gewöhnlicher beifuss (alemão), hierba de San Juan (espanhol), armoise (francês), mugwort (inglês), assenzio selvatico (italiano). 

Constituintes químicos: ácido antêmico, ácido fórmico, ácido isobutírico, ácido isovalérico, ácido málico, ácido succínico, ácido tânico, adenina, aldeído cumínico, aromadendrino, artemisina, artemose, borneol, cadineno, canfeno, cânfora, cimeno, cineol, colina, cumarina, estigmosterol, estragole, fechona, felandreno, fenol, fernerol, inositol, lamirina, limoneno, linalol, pineno, princípios amargos, quebrachitol, rutina, sabineno, sacarídeos, santonina, saponinas, sitosterol, taninos, tauremisina, terpineno, terpinoleno, terpineol, tujonabutiraldeído, tuiona. 

Segundo www.swsbm.com\Constituents\Artemisia_vulgaris.txt, há os seguintes compostos (inclusive com as quantidades e localização na planta): 1,8-cineole, 3-beta-hydroxyurs-12-en-27,28-dionic-acid, 5,3'-dihydroxy-3,7,4'trimethoxyflavone, 7,8-methylenedioxy-9-methoxycoumarin, adenina, alfa-amyrin, alfa-amyrin-acetato, alfa-cadinol, alfa-pineno, alfa-thujone, arsênico, artemisiketone, ácido ascórbico, cinza, bário, beta-cadinol, beta-caroteno, beta-pinene, beta-sitosterol, borneol, bromo, cadinenol, cálcio, carboidrato, cloro, colina, cromo, cis-dehydromatricaria-ester, cobre, eo, gordura, fernenol, fibra, gama-cadinol, heptadeca-1,7,9-triene-11,13,15-triyne, inulina, iodo, ferro, chumbo, linalol, acetato de linalyl, magnésio, manganês, molibdênio, muurolol, myrcene, nerol, acetato de neryl, niacina, níquel, fósforo, potássio, proteína, quebrachitol, quercetin-3-glucoside, quercetin-3-rhamnoglucoside, vitamina b12, rubídio, spathulenol, estigmasterol, estrôncio, enxofre, tauremisin, tetracosanol, tetradec-6-en-8,10,12-triyne-1-one, tetradeca-4,6-diene-8,10,12-triyne-1-ol, tetradeca-6-ene-8,10,12-triyne-3-one, vitamina B1, titânio, trans-dehydromatricaria-ester, trideca-1,3,5-triene-7,9,11-triyne, vulgarin, vulgarol, vulgarole, zinco. 

Propriedades medicinais: amarga, antianêmica, analgésica, antidiarréica, antiepiléptica, antiespasmódica, anti-hidrópica, antiinflamatória, antimalárica, antimicrobiana, antinevrálgica, anti-reumática, anti-séptica, calmante, carminativa, cicatrizante, depurativa, digestiva, emenagoga, estimulante, estomáquica, eupéptica, febrífuga, hepática, inseticida, reguladora da menstruação, repelente, sedativa, tônica, vermífuga. 

Indicações: afecções biliares e hepáticas, afecção gástrica (atonia, gastrite, hipocloridria, etc), afecções uterinas, amenorréia, anemia, anorexia, ansiedade, caimbra, cólica intestinal, cólicas intestinais, cólica menstrual, constipação, contusões, convulsão, coréia (dança-de-são-guido), corrimentos, debilidade, diarréia crônica, problemas digestivos, dismenorréia, enterites, epilepsia, espasmo brônquico, feridas, fígado, fraqueza (do corpo, dos nervos e estômago), flatulência, gastrite, hidropsia, hipocloridria, histeria, icterícia, inapetência, intoxicações endógenas e exógenas, lombrigas, malária, mucosidade, nevragia, nervosismo, melhorar as contrações no parto, regular a menstruação, reumatismo, contaminação por salmonela, tosse, transtorno menstrual, vermes, vaginite, verminoses. 

Parte utilizada: folha, sumidade florida, rizoma. 

Contra-Indicações: não ingerir crua. Mulheres grávidas ou que amamentam. Tóxica em dosagem acima da indicada. 

Efeitos colaterais: excitação do sistema nervoso central, vasodilatação, convulsões e reações alérgicas; fica presente no leite da lactante. Pode causar também hepatonefrites, convulsões e problemas mentais e psíquicos. 

Modo de usar:

- pó: misturar em 20 m g de pó de raiz seca, um pouco de açúcar. Fazer de hora em hora, aumentando a dose até 100 mg: convulsões; 

- pó: misturar 150 m g de pó de raiz seca em 30 g de açúcar. Tomar 4 vezes ao dia: epilepsia; 

- infusão de 30 g de flores e folhas secas, em 1 litro de água fervente. Adoçar e beber em jejum 1 xícara pela manhã, nos 4 a 5 dias que antecede a menstruação: menstruação difícil. Beber 3 xícaras ao dia da infusão acima descrita, durante o período menstrual: menstruação dolorosa. Dose máxima diária: 200 ml.; 

- infusão de 15 g de folhas e/ou flores em um litro de água. Utilizar 2 a 4 xícaras por dia; 

- infusão de 1 colher das de sopa em 1 litro de água quente. Cobrir e deixar macerar por 10 minutos. Tomar 1 xícara de chá após as refeições: digestivo; 

- infusão de 1 colher das de chá de folhas em 1 xícara das de chá de água quente. Cobrir e deixar macerar por 5 minutos. Tomar 2 a 3 xícaras das de café ao dia: cólicas menstruais; 

- decocção de 2 colheres das de sopa de flores em ½ litro de água. Ferver por 1 minuto.Deixar macerar por 15 minutos. Tomar 2 xícaras das de chá ao dia, ao levantar e ao deitar: tônico circulatório; 

- decocção de uma colher das de sopa de raízes em ½ litro de água. Ferver durante 15 minutos. Tomar ½ xícara, 4 vezes ao dia: calmante e antiespasmódico; 

Uso externo: 

- decocção sobre forma de compressas quentes, 1 a 3 vezes ao dia; 

- suco fresco, sob forma de fricções locais, 1 a 3 vezes ao dia; 

- extrato fluido: dose máxima diária: 5 ml; 

- compressa: utilizar o decocção ou o suco das folhas e/ou raízes, externamente, no reumatismo; 

- repelente: os raminhos secos são colocados em armários e estantes como repelentes de traças.

CURIOSIDADES:

Vocês sabiam que é desta planta que é feito o tratamento MOXATERAPIA?

moxaterapia.jpgPois é, no Brasil, temos bastante artemisia e os orientais com sua sabedoria milenar, foram ao país (não só no Brasil mas em outros países que também possuem a artemisia) levaram ao oriente, produziram este "bastão" que parece um charuto e os (as) terapêutas que tem formação para isso, usam este bastão para tratar de muitas enfermidades, nomeadamente para aliviar dores no corpo, dores musculares e ativar energia!

Vivendo e aprendendo......