Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

estrategiaeexcelencia

estrategiaeexcelencia

LAVE BEM SEUS LENÇÓIS.......

como_lavar_lencol.jpg

Li, no (https://br.vida-estilo.yahoo.com) gostei e achei que deveria compartilhar com vocês:

SAIBA O QUE ACONTECE QUANDO VOCÊ NÃO LAVA OS SEUS LENÇÓIS

Se você pensa que continua dormindo em um local limpo mesmo quando fica mais de sete dias sem trocar os lençóis da sua cama, lamentamos informar que você está enganado.

“Uma vez por semana é um período seguro de tempo quando não há a presença de secreções corporais ou qualquer fator de risco potencial,”Marilyn C. Roberts, professora de Saúde Ambiental e Ocupacional na Escola de Saúde Pública da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, disse ao Yahoo Health.

Más notícias cheias de germes

Vamos começar com os fluidos corporais que podem ser absorvidos pela sua roupa de cama, como a urina, o vômito, a diarreia, etc. Neste caso, os lençóis “devem ser trocados imediatamente.” Secreções de infecções no ouvido, embora sejam mais comuns na cama das crianças, também devem ser tratadas com atenção, já que o pus e as bactérias deixadas no lençol também podem ser “muito infecciosos.”

Ainda que muitas infecções “típicas” sejam transmitidas entre pessoas, Roberts explica que algumas infecções de pele podem ser “pegas” por causa de nossos lençóis. “Infecções de pele podem vir de fômites (objetos capazes de absorver, reter e transportar organismos contagiosos ou infecciosos), e portanto podem ser transmitidas de uma pessoa para o lençol e, em seguida, para outra pessoa.”

Alguns indivíduos são mais suscetíveis a certas condições de pele como a MRSA, como pessoas obesas (“é muito difícil manter a pele limpa”), nadadores (“a pele tende a rachar e fica menos protegida”), pessoas com cortes ou abrasões (“eles têm um risco maior de infecção”), pessoas com um sistema imunológico comprometido ou pessoas de mais idade (“e isso depende do indivíduo, já que ‘mais idade’ pode significar 65 ou 95 anos”).

“O problema surge quando você tem um patógeno que causa uma infecção,” ela continua. “Outra coisa que precisa ser ressaltada é que pessoas que têm eczemas e outros tipos de condições de pele têm uma chance muito maior de contrair infecções bacterianas.”

E não podemos nos esquecer de seu companheiro peludo de quatro patas, que pode inclusive dividir a cama e o travesseiro com você. “Cães, por natureza, não são higiênicos,” enfatiza Roberts. “Você pode dar banho neles toda semana, mas eles ainda saem de casa e cheiram outros cães, então eles podem, basicamente, trazer qualquer coisa para casa.”

“Qualquer coisa,” como pólen, sujeira, vermes e insetos, mas também doença de Lyme, Leptospirose (uma infecção bacteriana que pode levar a problemas respiratórios e danos nos rins ou no fígado) e a bactéria Bordetella bronchiseptica, também conhecida como tosse de canil (que pode causar doenças em crianças e em pessoas com a imunidade comprometida). 

“Animais de estimação devem ser tratados como tal — eles devem ter a sua própria cama pois podem ser um reservatório de doenças humanas,“ diz Roberts. “Ou você pode passar uma doença para o seu animal, como a MRSA, e depois ele pode transmiti-la de volta para você.”

E agora as notícias com menos germes (mas ainda nojentas)

Você sua durante a noite? “Se os lençóis ficaram molhados, eu os trocaria,” diz Roberts. “Isso faz sentido pois eles podem não secar completamente. Trocar os lençóis todos os dias pode ser um exagero, mas parece que fazê-lo pelo menos uma vez por semana é necessário.”

Para aqueles que gostam de dormir em um quarto que lembra o clima dos trópicos (ou se o clima está muito quente e você não tem ar-condicionado), Roberts diz que muitos tipos de bactérias podem prosperar à temperatura ambiente, e mais ainda em um local mais quente. “Nesse caso, faz sentido trocar os lençóis com mais frequência,” ela afirma. “Se os lençóis ficam com um odor desagradável, esta é uma excelente indicação de que eles precisam ser substituídos.”

Além de tudo isso, ainda temos os ácaros, que segundo Roberts estão presentes em praticamente todos os colchões. Enquanto as bactérias podem viver em meio à poeira, estas criaturas microscópicas podem causar sintomas alérgicos.

“O risco real é de que os alérgenos aumentem nos lençóis não lavados, já que os resíduos se acumulam com o tempo,” o Dr. Philip M. Tierno professor de Microbiologia e Patologia da Escola de Medicina da Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, disse ao Yahoo Health. Como resultado, estes resíduos são “inalados por quem está dormindo e podem potencializar alergias existentes, asma, ou então contribuir para o desenvolvimento de novas alergias.”

Agora, algumas boas notícias — um pouco de sujeira na roupa de cama não irá matá-lo. “Algumas pessoas não tomam banho necessariamente todos os dias e ficam sujas,” explica Roberts, “Então, se você encontrar alguma sujeira visível em seus lençóis, é mais um caso de sentir nojo do que qualquer outra coisa.”

E os germes dos resfriados comuns também não são tão perigosos assim. “É muito raro pegar um resfriado de uma cama, já que muitos dos vírus não sobrevivem bem fora do corpo,” ela afirma.

Então, embora a regra de sete dias (mais ou menos) sirva como uma base, Roberts enfatiza que o importante é usar o bom senso. “E esperamos que as pessoas invistam em mais de um jogo de lençóis.”

Amy Capetta

FRASE DO DIA.......

CAQZIRYD.jpg“Nós evitamos as coisas das quais temos medo porque pensamos que haverão consequências desastrosas se as confrontarmos. Mas a verdadeira consequência desastrosa em nossas vidas vem de evitar coisas sobre as quais nós precisamos aprender ou descobrir.” – Shakti Gawain

VOCÊ SABIA?

transferir.jpgE lá vamos nós com outras curiosidades intrigantes que acredito que muita gente NÃO SABE, dando continuidade ao assunto desde a semana passada:

4. Por que quando estamos em pé, mas com o tronco do corpo tombado, as pessoas dizem "foi assim que Napoleão perdeu a guerra"?

Porque quando o exército de Napoleão estava voltando da Rússia, os soldados estavam tão exaustos e havia tanto gelo que eles mal conseguiam andar. Fatigados, eles acabavam tombando na neve, com as pernas e o tronco formando um ângulo de 90 graus.

5. Qual era a diferença entre piratas e corsários?

Os piratas atacavam por conta própria, ao contrário dos corsários, que atuavam em nome de um rei.

Atacavam navios de países inimigos, usando a bandeira de seu país, e dividiam o saque com o rei, que ficava com a maior parte. Essa não era a regra geral, já que a maioria dos piratas era independente. 

6. Como se sabe a que distância caiu um raio?

Para se chegar a uma distância aproximada entre o ponto em que caiu um raio e o local onde você está, comece a contar os segundos no momento em que o relâmpago (luz do raio) foi visto e pare quando ouvir o trovão (som do raio). Depois divida esses segundo por 3 e você terá a distância em quilômetros.

7. O que é a aurora boreal, onde e quando ela acontece?

A aurora boreal é um fenômeno luminoso que acontece no pólo norte. Ela ocorre quando artículas carregadas eletricamente, como elétrons, são emanadas do sol. Ao chegar na Terra, elas são guiadas pelo campo magnético até os pólos, originando tal fenômeno. Quanto maior a atividade solar, mais intensas são as auroras. Vale ressaltar que elas só ocorrem nos pólos (a do pólo sul se chama aurora austral) e acima da atmosfera terrestre, a cerca de 60 km de altitude.

......"PRA" SEMANA TEM MAIS......

Pág. 17/17