Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

estrategiaeexcelencia

estrategiaeexcelencia

INFELIZMENTE, DINHEIRO FAZ FALTA....

me-deve-mas-ta-gastando.jpgBom dia, Boa tarde, Boa noite.....

É verdade, o "vil metal" faz mesmo falta em especial quando a coisa não vai bem....

E tem pessoas que não fazem nenhum esforço para honrar seus compromissos e daí vira o tal "EFEITO DOMINÓ" ou seja, não recebo daquele, não pago o outro que não paga outro e assim, sucessivamente.....

Já viram este "filme?"

Mas enfim, isto também PASSARÁ....faz parte da vida INFELIZMENTE e sei que muitos de vocês, algumas vezes já passaram por isso ou estão a passar....mas como sempre digo, a vida, TEM QUE SEGUIR EM FRENTE!

Com ou sem dinheiro, espero que todos vocês, tenham pelo menos uma semana repleta de conquistas e realizações e já que não nos pagam, não percamos tempo nem energia indo atrás disso e sim, canalizando nossas forças para trabalhar de forma honesta e conquistar outros estágios....

Enquanto isso, vamos nos encontrando por aqui ok?

Uma execelente semana a todos........

VOCÊ SE ESFORÇA EM "REAPAIXONAR"?

Apaixonados-5-696x389.jpgSimplesmente LINDO este texto do site:

http://www.revistapazes.com/

E eu, SIMPLESMENTE TINHA O DEVER de compartilhar com vocês!

Essa mania que temos de enjoar das coisas e das pessoas nos leva a grandes perdas.Parece que estamos sempre esperando mais, querendo outra coisa, e desse modo não conseguimos desfrutar o que já temos, o que já conquistamos. Nutrir sonhos e ser ambicioso é positivo, mas somente olhar para o que se quer muitas vezes nos cega frente a tudo o que já possuímos.

Em meio a essa frenética busca pelo que almejamos infelizmente podemos acabar nos distanciando de pessoas que estão junto de nós e que nos ajudaram a conquistar o que temos e somos hoje. Desgastamos, assim, um relacionamento que nos fortaleceu, de tanto que nossos olhos só parecem enxergar lá na frente, tornando-nos cegos em relação a quem já está ao nosso lado, lutando e sonhando conosco há um bom tempo.

De tanto ansiarmos pelo novo em nossas vidas, às vezes deixamos de valorizar o que já é parte do nosso dia a dia, descuidando-nos das várias riquezas que a vida nos concedeu. Por isso tantos relacionamentos deixam de ser amorosos para se tornarem um descompasso de idéias, desejos e objetivos. Por essa razão é que muitas vezes deixamos escapar por entre os dedos o amor maior de nossas vidas, em troca de infidelidades efêmeras e vazias de afetividade.

Por que procurar alguém lá fora quando já existe alguém que nos ama e dedica parte de sua vida à nossa? Por que achar que todo o amor que um dia uniu dois corações apaixonados morre de uma hora para outra, sem possibilidades de renovação? Por que parar de sorrir para a pessoa que dorme ao nosso lado, de roubar-lhe beijos furtivos, de tocar-lhe as mãos, de perguntar-lhe como se sente, de enviar-lhe mensagens apaixonadas e declarar o nosso amor e admiração?

Os sentimentos podem parecer adormecidos, dada a carga de trabalho excessiva e de preocupações que se avolumam em nossa vida, mas se já houve amor sincero, possivelmente ainda há uma fagulha dele que possa ser reacesa. Precisamos ser gratos à pessoa que esteve ao nosso lado por tempos, pois tudo o que obtivemos e construímos deve-se a ela também. Gratos e dispostos a reencontrar dentro de nós os sentimentos que pareciam perdidos, porque provavelmente o amor está entre eles, esperando por força e motivação de nossa parte.

Amores acabam, sim, mas não é fácil algo tão pungente e mágico, como o é um amor verdadeiro, arrefecer por completo. Não podemos deixar o tempo transformar em túmulo os nossos desejos, principalmente em relação a alguém que entrou na nossa história e a tornou melhor e mais completa. É preciso acordar disposto a alimentar o amor, todos os dias, a qualquer momento, onde estiver. É preciso lembrar que estamos juntos com alguém que pelo menos já foi o amor de nossas vidas, e que muito provavelmente sempre o será.

Cultivemos os sentimentos que nos uniram com nosso amado, dedicando-lhe parte significativa de nossa atenção, de nosso olhar, de nossa vida. Se acalmarmos os nossos passos e não permitirmos que a frieza do mundo lá fora adentre nossos sentidos, estaremos prontos para amar de novo e de novo quem sempre esteve ali bem juntinho, nos momentos de gozo e de sofrimento, lutando por nós e acreditando em nossos sonhos.

O amor possui uma força descomunal e uma capacidade inesgotável de se reinventar

Ele ressignifica nossa vida, tornando-a sempre mais gostosa de se viver, junto às pessoas que nos amam de verdade. Antes de desistirmos, portanto, é preciso que busquemos nos apaixonar e nos reapaixonar pelos olhos cúmplices que buscarão pelos nossos todos os dias, até o fim de nossas vidas.

Marcel Camargo
Graduado em Letras e Mestre em “História, Filosofia e Educação” pela Unicamp/SP, atua como Supervisor de Ensino e como Professor Universitário e de Educação Básica.